Habilitado x Qualificado

Perícia na engenharia, definindo de uma forma objetiva e direta, é uma vistoria realizada de forma cuidadosa e minuciosa de uma determinada edificação ou situação, sendo seu objetivo fim, a identificação do “NEXO CAUSAL” que nada mais é do que identificar as ORIGENS do problema, ou seja, da PATOLOGIA que está ocorrendo.

O perito inicia seu trabalho desenvolvendo uma investigação para a emissão de seu laudo pericial, dentro de todo um processo normatizado, pois ele está devidamente habilitado para exercer essa atividade, entretanto devemos entender a grande diferença de estar HABILITADO de estar QUALIFICADO, pois o desenvolvimento de uma perícia necessita de um profissional não somente habilitado, mas principalmente, qualificado para assumir sua responsabilidade de determinar as causas. Na foto acima, demonstramos o colapso da estrutura de uma varanda no edifício Versailles, qualquer pessoa identifica essa condição estrutural, porém, como identificar o “porquê” isso ocorreu?

Todos nós sabemos que para obter uma habilitação a formação acadêmica é suficiente, porém, a qualificação demanda do conhecimento especifico, da experiência e da vivência especifica em sua formação. A perícia de engenharia demanda uma experiência qualificada do profissional que a desenvolve, pois, a perícia não é somente a identificação da anomalia em si, e esse é o grande erro, pois acredita-se que só porque o profissional sabe reconhecer uma rachadura, um desplacamento de concreto ou mesmo uma não conformidade de alguma norma técnica ele esteja apto, nesta condição não quer dizer que esse profissional seja qualificado, pois o grande desafio de se desenvolver uma perícia está na identificação do “PORQUÊ” ela ocorre, e está é a missão crucial de um perito, saber o porquê a anomalia existe e ocorre dentro de uma condição especifica e singular.